Google CAMPUS SÃO PAULO: EU FUI!

Google Campus São Paulo

Fui conhecer o Google Campus São Paulo, espaço aberto para empreendedores, para coworking, para startups… enfim, um espaço para os gênios do século XXI reunirem-se e bolarem como irão mudar, transformar, e/ou dominar o mundo nas próximas décadas.

Até eu me senti mais inteligente. Quase desenvolvi um aplicativo para iOS só de respirar naquela atmosfera cheia de mentes brilhantes. Ouvi conversas ali que olha, poderia vazar conteúdo exclusivo e importantíssimo para o mundo e virar a nova Julian Assange.

Fiquei por lá algumas horas, curtindo meu momento “crânio” o máximo que pude. E é gozado porque a camuflagem caiu super bem para mim! De olhar ninguém desconfiou que eu definitivamente não era a reencarnação do Steve Jobs.

Ao chegar recebi um crachá. Aí pronto, me senti funcionária do Google. Olhando em volta poderia jurar que estava em Mountain View, na Califórnia. Entrei no prédio orgulhosa, ostentando meu crachá escrito “Campus São Paulo”. Não tem o seu nome, nem a sua foto mas o efeito moral daquele pedacinho de plástico que te dará acesso ao Campus quantas vezes você quiser voltar lá, é impressionante!

No 5º e no 6º andar do edifício localizado a duas quadras da Avenida Paulista é onde a mágica acontece. São dois andares com o conceito de cool aplicado ao extremo. Móveis descolados distribuídos num layout totalmente “bacanudo” de deixar babando qualquer arquiteto (inclusive eu), grafites nas paredes, espaços de interação e convivência, infraestrutura digna dos melhores escritórios do Google espalhados pelo mundo (eu conheci o escritório deles aqui em São Paulo e, sério…). A impressão que dá é que mesmo se você tivesse o trabalho mais chato do planeta, como por exemplo: preenchedor de planilhas do 13º Cartório Regional de Carapicuíba, realizá-lo ali seria a atividade mais prazerosa do seu dia.

O que é isso, né? Que eles têm? Não pode ser só bom gosto gente! Transcende… é um negócio que transcende.

E a produtividade então? Cheguei lá com o meu notebook e uma listinha de 6 coisas para resolver, resolvi 10 e ainda desenvolvi a lista detalhada para o resto da semana inteira. Nem com um chicote estalando nas costas eu produziria tanto.

Eu tenho medo do que o Google sabe, sabe? Não só sobre mim, medo do que eles sabem sobre o mundo! Você não tem medo? Eles sabem muito! E eu fico me perguntando o que eles farão com essas informações um dia. O que eles poderão fazer. Medo. Agora que estive lá então, eles saberão muito mais coisas sobre mim. Por exemplo, tenho certeza de que quando apertei o botão do elevador um mini micro nano chip foi inserido no meu dedo e o Google agora controla cada um dos meus passos. Quer ver? Eu tomei um café expresso e, no instante seguinte, apareceu um anúncio da Nespresso na página inicial do meu e-mail. Coincidência? Não sei não… fiquei meio paranoica! Dá pra notar? Dá? Para notar? Dá?

Bom, não teve jeito. Fui lá, fui fisgada e vou voltar. Ainda mais agora né? Já que já me implantaram o chip que eu sei, agora que volto mesmo. Não adianta mais tentar me esconder.

E eu gostei de tudo, viu? Er… quase tudo, vai. O Café não é lá essas coisas. Precisei comer uma salada com uma quiche e um suco de almoço e quase tive que oferecer meu MacBook em troca para pagar a conta. Depois de comprar no caixa, o rapazinho avisou que me chamaria pelo nome quando o pedido estivesse pronto. Quando saiu a minha quiche este ser humano gritou o meu nome num volume tal, que o Larry Page lá no QG do Google na Califórnia escutou. Bom, meu nome é o de menos tendo em vista tudo o que o Google já sabe a meu respeito nesta altura, né? Ainda mais agora com esse chip no meu dedo indicador….

(Olho atentamente sob a unha do dedo indicador direito, mas não vejo nada. Alta tecnologia este chip. Jamais poderia ser visto a olho nu, concluo).

Também não gostei muito que tem uns seguranças zanzando por ali que ficam meio que de “butuca” no que você está fazendo. Eu estava olhando o Facebook na maior parte do tempo na verdade, mas o cara que está criando… vejamos, o próximo Android, não deve gostar muito disso, eu acho.

Mas fora isso, gostei de tudo! Até as pessoas ali são legais, tranquilas e relaxadas. Todo mundo descolado, moderno, cheios de apetrechos digitais. Galera hipster assim, no último! Notei que o pessoal deixava note, celular, carregador, fones de ouvido e anotações sobre a mesa quando iam ao banheiro ou no café. Achei estranho no começo mas fiz o mesmo para testar. Olha aí, que coisa boa! Continuo de posse dos meus pertences! Bem, minhas anotações são só uns rabiscos, umas frases aleatórias e umas listas de coisas que eu nunca consigo fazer, mas se eu tivesse ali, sei lá, os códigos de programação da NASA que é o que aquele povo parecia ter, não deixava largado não!

Enfim, acho que vale a pena conhecer, se inspirar um pouco, mudar de ares… Assim como acontece com os funcionários do Google, ali é um lugar no qual você pode passar o dia inteiro sem se dar conta. Dá para ir ao banheiro, jogar sinuca, comer, dar um cochilo, falar ao telefone, tem um Wi-Fi ultra mega blaster alpha potente… você nem vê o dia passar lá fora. E eu ainda estou em dúvida se o que vemos pelas generosas janelas não é, na verdade, realidade aumentada. Porque eu entrei lá às 2 da tarde e saí depois das 7 e me pareceu 15 minutos. É, tô paranoica.

Vai lá! Quem sabe você não é a mina ou o cara que vai criar algo que supere o Google num futuro próximo? Já pensou que engraçado? Criar no Google o sistema que vai esmagar o Google? Rá rá rá, que divertido. Como dizia um antigo amigo é “possível, porém, pouco provável”, mas vai que?!

O importante é você se lembrar que ouviu falar do Campus aqui no Crônicas e tratar de me dar um emprego na sua startup. Olhando aqui no espelho, tenho mesmo cara de CEO.


Fotos para você não ter dúvidas se deve ir ou não.

cows google

Sabe o lance da vaca amarela que…. enfim. Há um espaço do silêncio para os gênios que buscam concentração.

google

Aquele crachá para chamar de seu e um livrinho que te explica o quão legal é o negócio.

google work

O sofá da sua casa não parece mais tão interessante…

cadeiras google

Dá para tirar um cochilo, ó!

sinuca escritorio google

E jogar uma sinuquinha entre uma genialidade e outra.

 

 

 

 

Um comentário em “Google CAMPUS SÃO PAULO: EU FUI!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s